TRATAMENTOS

         A legislação que regula os planos de saúde determina que deve ser coberto o tratamento para todas doenças listadas na Classificação Internacional de Doenças, que é publicada pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

 

 

 

             Podemos elencar alguns exemplos:

             - Limitações do número de sessões de psicoterapia

             - Limitação do número de sessões de terapia ocupacional

         - Limitação do número de sessões de fisioterapia

             - Limitação do número de dias de internação psiquiátrica

             - Limitação do número de sessões de fonoaudiologia 

             - Limitação de número sessões para tratamento de Autismo

 

             Dentre outros...

            Os planos de saúde muitas vezes também negam o fornecimento de órteses e próteses no tratamento de doenças cobertas contratualmente, sendo que é obrigatório o seu fornecimento, mesmo para os contratos firmados antes de 1999, que têm cláusula de exclusão de fornecimento de próteses e órteses, como stent, marcapasso, placas e pinos.

   Diante disso, os planos de saúde devem obrigatoriamente dar cobertura ao tratamento prescrito pelo médico que atende o paciente, pois somente quem faz o acompanhamento do paciente tem condições de avaliar qual é o melhor tratamento a ser indicado.

       Mas na prática não é o que acontece, pois muitas vezes os planos de saúde negam de forma abusiva a cobertura para o tratamento dos usuários do pla 

Blog

SIGA-NOS:

  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social

QUEM SOMOS

Av. Augusto Meyer 163/603
Higienópolis, Porto Alegre, RS

CEP: 90.550-110

Av. Paulista, 854, 10º andar

Bela Vista, São Paulo, SP

CEP: 01310-100

(51) 4042-3543

SERVIÇOS